Sega confirma que Rieko Kodama morreu após fãs fazerem homenagem



Rieko Kodama, o desenvolvedor pioneiro por trás dos clássicos da Sega, incluindo Phantasy Star e Skies of Arcadia, morreu. Ela tinha 58 anos.

Os rumores começaram depois que uma mensagem memorial para Kodama foi vista nos créditos do Mega Drive Mini 2. Questionado se a mensagem era realmente destinada a indicar que Kodama havia morrido, o produtor da Sega, Yosuke Oskunari, disse que sim.

“Como você entende”, escreveu Okunari. “Nós a respeitamos.”

A Sega posteriormente confirmou que Kodama morreu em maio, mas não pôde compartilhar mais detalhes por respeito à privacidade de sua família.

A Sega do Japão acrescentou: “Oramos para que o falecido descanse em paz e oferecemos nossa gratidão por suas enormes contribuições à Sega”. [Translation by IGN Japan]

Uma mulher pioneira na indústria de jogos

Conhecida como Phoenix Rie em seus primeiros trabalhos, Kodama invadiu a indústria de jogos em meados da década de 1980, onde atuou como designer gráfica e depois como produtora e diretora. Seus créditos incluem Sonic the Hedgehog 2 e Skies of Arcadia, mas ela é mais conhecida por seu trabalho como uma das líderes criativas da série Phantasy Star, atuando como diretora de Phantasy Star IV.

Embora elogiada como pioneira em uma indústria dominada por homens, Kodama era notoriamente avessa aos holofotes, desviando o crédito para o resto de sua equipe quando foi premiada com o Pioneer Award no Game Developers Choice Awards.

“Não tenho certeza se é por causa da cultura corporativa da Sega ou o quê, mas nunca senti que estivesse em desvantagem só porque sou mulher. Tenho trabalhado em várias coisas relacionadas ao desenvolvimento de jogos por mais de 30 anos agora, e desde que entrei na Sega não tenho sido tratado de forma diferente dos homens”, disse Kodama em entrevista.

Em outra entrevista, ela disse que não achava tão incomum as mulheres jogarem, observando que as meninas geralmente gravitam em torno de RPGs. Um de seus trabalhos mais notáveis, Phantasy Star, destacou-se por ser um dos poucos jogos com uma protagonista feminina.

“Como sou mulher, quando faço jogos, tento não apenas tê-los como figuras masculinas de fantasia, como pessoas que precisam ser resgatadas. Gosto de fazer personagens femininas com as quais pessoas de ambos os sexos possam se relacionar. vendo mais mulheres de força de vontade em jogos voltados para o público feminino”, disse Kodama na época.

A Kodama permaneceu ativa na indústria de jogos até a década de 2010, continuando a trabalhar em jogos como 7th Dragon e Sega Ages. Ela deixa um legado como uma das principais desenvolvedoras da história dos jogos, sua carreira de 35 anos na indústria servindo de inspiração para muitas mulheres seguirem.

Crédito da foto da miniatura: Game Developers Conference

Kat Bailey é editora sênior de notícias da IGN e co-apresentadora do Nintendo Voice Chat. Tem uma dica? Envie-lhe um DM em @the_katbot.





Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *